Como declarar Cripto no IR 2023

Foto do autor

joao

Publicado em

Como declarar Cripto no IR. As moedas digitais estão se tornando cada vez mais populares entre os investidores brasileiros. Além do Bitcoin, outras opções como NFTs, tokens utilitários e stablecoins são investimentos atraentes. No entanto, muitos têm dúvidas sobre como declarar corretamente esses ativos no Imposto de Renda.

É importante destacar que as criptomoedas não estão isentas da obrigatoriedade de declaração, e cada categoria possui regras específicas. A declaração desses ativos difere de outras formas de investimento em renda variável, como ações, por exemplo.

Para evitar a malha fina e garantir uma declaração precisa, é crucial seguir as diretrizes da Receita Federal e utilizar soluções práticas e intuitivas no momento do preenchimento da declaração.

Como é feita a declaração de criptomoedas no IR? Veja as regras desta categoria

Para quem possui saldos acima de R$ 5 mil em criptomoedas, a declaração de investimentos deve ser feita entre 15 de março e 31 de maio deste ano. Portanto caso ocorra alienações mensais acima de R$ 35 mil em 2022, haverá tributação sobre o lucro. A alíquota varia entre 15% e 22,5%, dependendo do valor do lucro, e o pagamento deve ser realizado por meio de um DARF.

Contudo a Receita Federal anunciou uma novidade que facilitará a declaração de criptomoedas em 2023: a declaração pré-preenchida permitirá a integração de informações de declarações anteriores e trará dados fornecidos pelas exchanges de criptomoedas conforme a IN 1888. Essa atualização deve agilizar e simplificar o processo de declaração para investidores.

A Instrução Normativa RFB Nº 1888, publicada em 3 de maio de 2019, estabeleceu a obrigatoriedade de informar à Receita Federal sobre as operações realizadas com criptomoedas.

Com acesso a essas informações, o investidor pode detalhar com maior precisão as transações realizadas no ano correspondente à declaração. No entanto, é fundamental estar atento às diferentes categorias de cada ativo, já que a Receita Federal divide as criptomoedas em 5 códigos distintos, que devem estar na ficha de “Bens e Direitos”.

Em síntese ao declarar suas criptomoedas, é crucial observar a exigência de declaração individual. Assim as corretoras fornecem esses dados.

Siga nosso Twitter

Para mais notícias relacionadas a criptomoedas, acesse nosso site