Policial nas corretoras

506

Policial nas corretoras. Na segunda-feira (15), ocorreu uma operação policial nas corretoras de criptomoedas Bithumb e Upbit, conduzida pelas autoridades sul-coreanas. O objetivo da ação era investigar as atividades de Kim Nam-kuk, um renomado político e advogado da região.

Segundo relatos da imprensa local, Nam-kuk teria realizado transações com criptomoedas enquanto participava da elaboração de leis para o setor. Posteriormente, ele teria vendido seus ativos pouco antes da aprovação de uma legislação que exigia a identificação dos negociadores de criptomoedas.

Essa não é a primeira vez que a polícia adentra os escritórios das corretoras sul-coreanas. Em julho de 2022, as autoridades seguiram o mesmo procedimento para obter informações sobre Do Kwon, o criador da criptomoeda Terra (LUNA).

Um político sul-coreano decidiu renunciar ao seu cargo em meio a um escândalo envolvendo criptomoedas.

Políticos

De acordo com a imprensa local, o político teria usado sua posição para obter benefícios pessoais no setor das criptomoedas. Essas alegações levaram a uma investigação e, como resultado, ele optou por renunciar para evitar mais danos à sua reputação e ao partido político ao qual pertencia.

A renúncia do político ressalta a importância da integridade e transparência nas esferas políticas e financeiras do país.

Hoje, estou optando por fazer uma pausa temporária no meu envolvimento com o Partido Democrata, ao qual tenho profundo apreço. Cheguei à conclusão de que seria injusto continuar sendo um fardo para o partido e seus membros.

Decidi tomar essa decisão visando o bem-estar e a estabilidade do partido. Reconheço a importância de não prejudicar sua reputação e trabalho em prol dos valores democráticos que tanto prezo.

Neste momento, é essencial refletir e reavaliar meu papel e contribuição dentro do partido. Tenho plena consciência de que a minha saída temporária é uma medida responsável para evitar possíveis consequências negativas para a coletividade partidária.

Continuo comprometido com os ideais democráticos e espero, no futuro, poder retornar ao partido com uma perspectiva renovada e pronta para contribuir de forma positiva e construtiva.

Nam-kuk e Policial nas corretoras

Nam-kuk enfrenta acusações de ter adquirido 800.000 unidades da criptomoeda WEMIX, associada à empresa de jogos sul-coreana Wemade. Atualmente, o valor desse montante é estimado em US$ 660.000, embora tenha atingido US$ 19 milhões durante o pico de alta em 2021, quando o político realizou a compra.

Em sua defesa, o político nega ter obtido lucro com seu investimento, uma vez que o valor da WEMIX despencou de US$ 24 para menos de um dólar no ano seguinte. No entanto, essa é apenas uma das alegações feitas contra ele.

Além disso, as acusações indicam que o advogado teria realizado transações com criptomoedas enquanto participava da elaboração de leis para o setor, defendendo fervorosamente que tais investimentos não fossem sujeitos a impostos. Isso levanta preocupações sobre um possível conflito de interesses.

Posteriormente, Nam-kuk teria vendido suas criptomoedas pouco antes da aprovação de uma lei que exigia a identificação de compradores e vendedores desses ativos. Isso sugere que o advogado pode ter se beneficiado de informações privilegiadas para evitar ser identificado.

Em Suma  à WEMIX, a criptomoeda negociada por Nam-kuk, ela foi retirada de todas as corretoras sul-coreanas em dezembro do ano passado devido a problemas relacionados à distribuição das moedas e à disseminação de informações falsas. Embora tenha retornado às negociações após dois meses, a confiança dos compradores já havia sido abalada.

Twitter

Instagram

Para mais notícias relacionadas a criptomoedas, acesse nosso site 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui