Visa aperfeiçoa a cadeia de blocos Ethereum

522

Visa aperfeiço a cadeia de blocos Ethereum. Em uma ação pioneira, a Visa revelou que realizou com sucesso um teste de um sistema que permite que os usuários quitem as taxas de gás da Ethereum diretamente com moeda fiduciária através de cartões de crédito ou débito. Esse ensaio, feito na rede de teste Ethereum Goerli, tem o potencial de transformar a forma como as pessoas se relacionam com o blockchain Ethereum, simplificando e tornando-o mais amigável.

Em um artigo em seu blog, o time técnico da Visa afirmou: “Nos últimos anos, a tecnologia blockchain tem sido amplamente adotada e, apesar de ter a capacidade de redefinir o modo como o dinheiro é movimentado, as transações em blockchain possuem uma complexidade superior ao que é observado nas operações convencionais de pagamento.” Eles também discorreram sobre os obstáculos que os usuários enfrentam, principalmente no que se refere à gestão de saldos de ETH para pagar as taxas de gás.

A proposta da Visa baseia-se na ideia de contrato “paymaster“. Segundo o que foi divulgado, um paymaster é uma “conta específica de contrato inteligente capaz de custear as taxas de gás para contas de contrato dos usuários”. Esse método pioneiro tem como objetivo isentar os usuários de terem que guardar tokens nativos do blockchain somente para pagar as taxas de gás.

“A nossa tentativa busca trazer uma solução prometedora para superar os obstáculos das operações em blockchain“, afirmou o grupo técnico da Visa. “Utilizando a ideia revolucionária de um paymaster, juntamente com a abstração de contas e o padrão ERC-4337, investigamos a possibilidade de um método que possa transformar as operações em blockchain.”

O impacto dessa inovação é imenso. Lojistas ou aplicativos descentralizados (dApps) poderiam implementar seus próprios sistemas de paymaster, melhorando a interação do usuário ao receber pagamentos de taxas de gás por meio de cartões Visa. Por outro lado, os fornecedores de carteira e paymaster já existentes poderiam oferecer uma alternativa de pagamento de taxa de gás via cartão, tornando as transações ainda mais simples para os usuários.

A Visa já tem uma história no universo blockchain. No começo do ano, houve notícias sobre a empresa testando a transformação de ativos digitais em transações fiduciárias na blockchain Ethereum. Essa ação foi interpretada como um esforço para adaptar seus procedimentos atuais de troca de moeda estrangeira, em consonância com sua perspectiva de simplificar acordos internacionais que envolvam moedas digitais e convencionais.

É importante destacar que as taxas de gás são fundamentais no ambiente Ethereum. Elas simbolizam o esforço computacional exigido para realizar ações no blockchain e servem como uma barreira contra indivíduos mal-intencionados que desejam sobrecarregar a rede. Contudo, com a recente estratégia da Visa, o futuro pode trazer uma evolução para operações mais intuitivas e, quem sabe, até “isentas de gás”.

Significativamente, as atualidades indicam que grandes nomes do setor tecnológico e financeiro estão optando pelo blockchain Ethereum como sua plataforma de escolha. Recentemente, o PayPal divulgou seu PYUSD no Ethereum. O JP Morgan também demonstra confiança na blockchain criada por Vitalik Buterin, com seu aporte na ConsenSys, assim como a Amazon e a Microsoft Azure, entre outros.

Por enquanto, o valor do Ether não mostrou alterações diante dessas informações, mantendo-se entre US$ 1.822 e US$ 1.882.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui